Dia-a-dia

O que são eletrólitos?

O desequilíbrio eletrolítico pode causar desde tonturas a convulsões

Você já ouviu falar em eletrólitos? Não? Então lá vai! Os eletrólitos são fontes de energia imediata, que auxiliam na hidratação do corpo. São comumente encontrados em bebidas esportivas (usadas como suplementos ou até indicadas por médicos em casos de pacientes que sofrem de vômitos e diarreia).

O que são eletrólitos e como funcionam?

O termo médico, basicamente, significa um sal ou um íon no sangue ou em outro líquido corporal. Trocando em miúdos, são apenas minerais em nosso organismo que têm uma carga elétrica (eletrólitos comuns incluem potássio, sódio e cálcio). Essa carga elétrica permite a regulação de uma série de processos: gerenciamento de pressão arterial e pH, a reconstrução de tecidos danificados, contração dos músculos, hidratação, entre outros. O organismo usa os eletrólitos como mecanismo para manter suas próprias tensões celulares, permitindo que os músculos se contraiam como e quando você quiser.

Como um desequilíbrio eletrolítico pode afetar o organismo?

Os rins trabalham em conjunto com outros hormônios para manter os níveis de eletrólitos em equilíbrio. Uma vez que eles são responsáveis pelo funcionamento de outros processos corporais, o desequilíbrio de eletrólitos no organismo pode causar riscos à saúde e até à vida. Esses desequilíbrios podem ser temporários e leves (causando tonturas, cansaço e problemas musculares) ou prolongados e severos (causando oscilação nos batimentos cardíacos, confusão mental, alterações na pressão arterial e convulsões).

Quando ficar atento à eliminação de eletrólitos?

Os eletrólitos estão presentes em fluídos corporais e, assim que você os elimina através de sudorese, vômitos, diarreia, micção (urinar mais que o usual), muito possivelmente você está eliminando eletrólitos. É por isso que após um treino ou uma gripe forte, nos sentimos tão esgotados. A perda dos eletrólitos no organismo pode apresentar sintomas como: febre alta, desidratação e problemas renais. Fatores que podem influenciar nas chances de se desenvolver um desequilíbrio eletrolítico são problemas de saúde, como problemas renais, cardíacos ou diabetes, podendo levar a distúrbios como bulimia e anorexia nervosa.

Como repor eletrólitos?

A melhor forma de repor os eletrólitos eliminados após um treino, por exemplo, é através da alimentação. Além daquelas bebidas esportivas que possuem muito açúcar em sua composição (portanto, não são muito recomendadas), também é possível repô-los com banana (ótima opção de fonte de potássio), leite ou iogurte (repõem o cálcio), alimentos salgados (repõem o sódio perdido) e água de coco (rica em potássio, sódio, cloreto e vitaminas). Após uma longa noite de muitas bebidas alcoólicas, você não precisa somente de um impulso eletrolítico, você precisa mesmo é de muita água, uma vez que o álcool interfere na absorção de líquidos, podendo levar à desidratação.

Alerta aos atletas e idosos

Com um vigoroso estresse do corpo, os atletas tendem a perder muito mais suor em um período muito curto de tempo, acarretando num desequilíbrio eletrolítico temporário causado pela perda de sódio do corpo. Os idosos não ficam fora dessa, uma vez que a função dos rins tende a se deteriorar com o passar dos anos, pois esses são de extrema importância para manter os níveis de eletrólitos em equilíbrio. Fatores como esses, que fazem parte da melhor idade, infelizmente podem contribuir para o desequilíbrio eletrolítico em idosos, principalmente nos que sofrem de doenças, tomam muitas medicações, têm desabilidades cognitivas e os submetidos à quimioterapia.


Fonte: Spry living

Veja também: